segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

De GUARDA-CHUVA para GUARADA-FOLHAS

A partir de um guarda-chuva , a turma G da EB de Valença explorou a temática do outono de modo a criar o gosto pela magia que a natureza nos provoca, do qual resultou um texto coletivo que deu origem a esta linda história.

 De GUARDA-CHUVA para GUARDA-FOLHAS

Num dia de outono muito chuvoso e com ventania, um menino que se chamava Alexandre foi comprar a uma loja comercial um guarda-chuva preto. O menino gostou da cor do guarda-chuva porque era da cor da noite e ele adorava a noite, porque à noite observava as estrelas brilhantes.
Numa tarde chuvosa, o Alexandre levou o guarda-chuva para se abrigar da chuva, mas como estava muito vento o guarda-chuva saiu-lhe da mão e voou. Voou tão alto que até tocou numa nuvem, que chorava gotas de chuva.
O guarda-chuva permaneceu um dia e uma noite a voar, sem saber do eu destino. Quando o vento começou a soprar mais fraco, o guarda-chuva foi descendo e parou num bosque com muitas árvores de folha caduca, árvores que perdem as folhas no outono, ficam completamente nuas. Nesse bosque existia uma casinha de tijolo de argila. Nessa casa habitavam seis pessoas, um jardineiro, a sua esposa e quatro filhos.
Certa manhã, um menino da família foi passear parou no bosque e encontrou o chapéu de chuva tão fustigado pelo agressivo vento. Pegou delicadamente no guarda-chuva e levou-o para casa e começou a decorá-lo com folhas coloridas de outono. Seguidamente colocou um lâmpada gigante no pé do guarda-chuva e este tomou uma nova vida, que foi de iluminar toda a sala da casa e exibir em forma de luz, as cores magnificas das folhas.
O guarda-folhas passou a ser o objeto mais valioso da casinha de argila. 


Texto coletivo elaborado pelos alunos do 3º ano, Turma G da EB de Valença

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sugestões de leitura dos alunos

Os alunos do 4.º ano das escolas com biblioteca escolar escolheram obras para leitura durante a pausa letiva do Natal. Em sessões na biblio...