quinta-feira, 22 de novembro de 2012

É Natal! É Natal!


Neste Natal, eu gostava que nevasse para brincar na neve.
Também gostava de passar esta noite de Natal com a minha família em paz, com saúde, harmonia e, claro, com algumas prendas.
Queria muito que todas as crianças deste mundo, todos os idosos e adultos que não tem com quem partilhar o Natal, tivessem alguém que lhes estendesse a mão e lhes desse um abrigo e muito carinho.
Nesta noite, tão especial, gostava que o mundo inteiro se alegrasse e brilhasse com enfeites novos e que o Pai Natal viesse com as suas renas espalhar felicidade e encanto.
 
Alunos do 2º ano, Escola Básica de Passos

 

Postais de Natal




O primeiro postal de NatalO primeiro postal de Natal foi criado em Inglaterra, em 1843, pela falta de tempo de um diretor de museu. Depressa, correu as caixas de correio do mundo.
Chega a cada vez menos lares, mas ainda não deixou de ser um ícone do Natal. Para alguns, ainda resiste à era tecnológica e à preguiça social. É provável que as novas gerações nunca tenham enviado ou recebido um. Falamos dos postais de Natal. Daqueles que vêm ornamentados com bonecos de neve, anjinhos, pais natais, renas, azevinho, árvores de Natal, luzes... e maioritariamente nas cores de vermelho, verde ou branco, com um "Feliz Natal" a dourado ou prateado e um internacional "Merry Christmas gravado a letras garrafais.

No âmbito das atividades de Natal, a Biblioteca Escolar propõe a elaboração de postais de Natal originais e criativos e a escrita de mensagens de Boas Festas.
Os trabalhos apresentados pelos alunos, em colaboração com a família, deverão ser elaborados numa folha (cartolina) de tamanho A4, dobrada e entregues até dia 7 de dezembro a fim de fazerem parte de uma exposição.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Atividades na Biblioteca Municipal



No âmbito duma parceria com as Comédias do Minho, decorreu na Biblioteca Municipal o Projeto Pedagógico Sementes - Ateliê de Dança Criativa com sessões para todas as crianças do Pré - Escolar do Agrupamento Muralhas do Minho.
De 13 a 15 de novembro, os alunos do 1º ciclo da Escola Básica de Valença visitaram, na Biblioteca Municipal, a exposição Modular Itinerante "Educação+ Financeira que visa contribuir para a Literacia Financeira. Esta exposição  interativa, com jogos e brincadeiras ajuda a descobrir o dinheiro, para que serve e como deve ser usado.
Numa primeira fase, os alunos trocam produtos por produtos, até atingirem um objetivo de jogo, tendo em conta uma tabela de conversão. Posteriormente, trocam esses produtos por dinheiro que, no final depositam no banco.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Homenagem a Charles Lindberg


No dia 12 de novembro, a convite da Câmara Municipal de Valença, os alunos da Escola Básica de Friestas prestaram homenagem a Charles Lindberg  junto ao monumento  erigido em honra da sua curta passagem por esta freguesia.
Charles Lindberg, aviador Norte Americano, e sua esposa amararam  no rio Minho, em Friestas a 12 de novembro de 1933.
O hidroavião foi forçado a imobilizar-se numa enseada, junto à ínsua do Crasto, por falta de combustível.
No Núcleo Museológico está patente uma exposição alusiva a este facto, na qual estarão também expostos aviões de papel elaborados pelos alunos da Escola.


O Magusto


No âmbito do Plano Anual de Atividades, no dia 9 de novembro,  nas escolas básicas de Valença e Friestas, foi comemorado o S. Martinho recordando algumas das tradições desta época.
Foram lidas e exploradas histórias relacionadas com castanhas, bem como provérbios e canções, foram ainda elaborados trabalhos de Expressão Plástica relacionados com o tema.
Na escola básica de Valença, toda a comunidade escolar assistiu à dramatização da lenda de S. Martinho, apresentada pelo grupo de docentes responsável pela atividade.
Na escola básica de Friestas, no largo da igreja, foi realizada uma grande fogueira, mantendo os hábitos desta tradição. 
Procedeu-se à recolha de castanhas oferecidas pelos encarregados de educação que foram cozidas e assadas. Os alunos degustaram as saborosas castanhas, conviveram e divertiram-se.
Mais uma vez a tradição se cumpriu porque neste dia esteve uma tarde de sol radiante.



Dramatização da lenda de S. Martinho na E. B. de Valença
 
 
 


Magusto na EB. de Friestas
 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

A Lenda do “Pão por Deus”


Antigamente, no dia 1 de novembro, as crianças andavam de porta em porta a pedir “ o pão por deus”.
Cada menino levava um saquinho que era feito pelas mães e avós com bonitos pedacinhos de chita ou pano que havia em casa.
Ao meio dia quando chegavam a casa traziam os sacos cheios de: castanhas, figos, nozes, rebuçados, maçãs, chocolates, doces, bolachas e às vezes dinheiro.
Quando chegavam às casas, para que lhes dessem, cantavam assim:
 
                                             Pão por deus,
                                            Fiel de deus,
                                            bolinho no saco
                                            Andai com deus...

Quando não davam nada diziam:

                                            Esta casa cheira a alho
                                            Aqui mora um espantalho
                                            Esta casa cheira a unto
                                           Aqui mora algum defunto.

Reza a lenda que todos os anos se guardava um pão, embrulhado num pano de linho, dentro de uma mala ou gaveta para que nunca faltasse o pão à mesa durante o ano.

EB. de Cerdal, 4º Ano Turma D


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

A sopa queima

A Maria não consegue comer a sopa porque está quente...
A mãe diz à Maria para soprar muito e assim a sopa arrefece...
A Maria pede ao Rinoceronte que a ajude a soprar a sopa. Mas a sopa não arrefecia.
...A seguir pede ao Morcego para arrefecer a sopa com as suas asas, mas a sopa continua quente...
… Depois apareceu uma formiga que lhe disse ao ouvido que conseguia arrefecer a sopa e assobiou ao seu formigueiro, para virem ajudar.
Vieram tantas que todas juntas depressa arrefeceram a sopa. A Maria comeu a sopa num instante e disse à mãe:
-Acabou o que era doce!

História recontada pelas crianças da sala 3

Sonho de neve

Na biblioteca da EB de Friestas, com a sala do Pré-escolar, foi lida e explorada a obra: Sonho de neve de Eric Carle, Edição Kalandraka. ...