sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Sonho de neve

Na biblioteca da EB de Friestas, com a sala do Pré-escolar, foi lida e explorada a obra: Sonho de neve de Eric Carle, Edição Kalandraka.

Resultado de imagem para capa do livro sonho de neve da kalandraka
 

"Sonho de neve" é uma história invernosa e natalícia que se destaca logo à partida pela própria edição do livro: É de salientar a intensidade das próprias ilustrações, bem ao estilo de Eric Carle: colagens em papel pintado, texturas e vistoso colorido. No final, o livro incorpora um mecanismo que faz soar uma melodia, quando o leitor é convidado a tocar-lhe.

EXCERTOS
Numa pequena quinta vivia um agricultor.
Ele tinha tão poucos animais que até os conseguia contar pelos dedos de uma mão.Então, o agricultor chamou aos seus animais Um, Dois, Três, Quatro e Cinco.Atrás do celeiro havia uma pequena árvore.O agricultor chamou-lhe Árvore...

Resultado de imagem para capa do livro sonho de neve da kalandraka













quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Estranhões e Bizarrocos


Resultado de imagem para capa do livro estranhões e bizarrocosNo âmbito da Educação Literária, na biblioteca da EB de Valença, com os alunos do 2.º ano turma D, foi lida e explorada a obra: Estranhões e Bizarrocos.
Na sequência desta história foi solicitado aos alunos que criassem e escrevessem sobre o seu estranhão.
Aqui fica o criativo trabalho do Tiago Duro.

O meu estranhão é metade máquina e metade animal, ele é um robot -cavalo.
Ele bebe água e come salada, é um vegetariano.
O meu estranhão é uma máquina que faz coisas que ajudam as pessoas fracas.
Ele pega em coisas pesadas e coisas velhas e transforma em coisa novas e boas.
O meu estranhão anda num skate grande e robótico, ele voa e funciona com electricidade.  



Carta ao Herói Preferido

Numa atividade de escrita criativa, foi solicitado aos alunos do 3.º ano, turma E da EB  de Valença que selecionassem o seu herói preferido e lhe escrevessem uma carta expondo as razões porque o admiram.
O João Paulo Esteves enviou a sua carta, via email, para o blog da biblioteca fazendo assim uso das tecnologias da informação.

Valença, 22 de novembro de 2017

Olá querido Pai Natal! 
Cada ano dás alegria a todas as crianças, vives num sítio tão mágico, rodeado de sonhos e neve tão branca como porcelana. Viajas com renas, animais vistosos e mansinhos que com um pouco de magia voam como num sonho. 
O polo norte é frio, mas com o teu amor e simpatia arde como um deserto e o frio cruel desaparece. Agasalhas-te com lã vermelha e algodão. Mas essa lã de onde vem? Um mistério da tua vida!
Apenas te vejo a colocar os presentes em casa, mas a tua amizade é mais valiosa do que o ouro, o marfim ou prata. 
Neste planeta, tu és necessário pois dás  alegria a tanta gente o que é difícil. 
És rápido, meigo e inteligente, os teus elfos vão acompanhar-te até ao fim do mundo. Eu faria o mesmo que tu. Até sempre, nunca te esqueci e nunca te esquecerei. 
Amo-te meu amigo, és o meu grande herói.



Decorações de Natal na EB de Valença

No âmbito da atividade de Natal, foi solicitado aos alunos e respetivas famílias da EB de Valença, que colaborassem na decoração do espaço escolar.
Como se pode observar pelas fotos, resta-nos agradecer a todos a disponibilidade, o empenho e a criatividade com que colaboraram.
Parabéns a todos os intervenientes.




























sexta-feira, 24 de novembro de 2017

História com recadinho


Resultado de imagem para CAPA DO LIVRO hISTÓRIA COM RECADINHONo âmbito da Educação Literária, foi lida e explorada na biblioteca escolar, com as turmas dos 4.º anos, a obra: História com recadinho de Luísa Dacosta.
No final foi lançado um desafio às turmas e proposto, que tal como a escritora do livro, cada aluno envie um recado à bruxinha boa, pedindo um conselho ou uma sugestão, contando-lhe um problema que achem que ela pode ajudar a resolver.
Assim, surgiram alguns interessantes recadinhos que podemos ler.


Minha querida bruxinha preciso muito da tua ajuda.
Durante este verão houve muitos incêndios em Portugal e muitas famílias perderam as suas casas e as suas coisas. Por isso queria que as fosses ajudar, principalmente às crianças. Queria que ajudasses a ter as suas coisas de volta e que não voltem os incêndios às suas casas.
Era muito importante que ajudasses a plantar árvores nos locais onde tudo ardeu para que possamos ter floresta outra vez.
Eu sei que com a tua ajuda vais tornar estas crianças mais felizes.

Maria Inês Brandão - EB de Ganfei – 3.º ano

Cara bruxinha será que podes passar pela minha escola e fazer com que todos nós nos comportemos melhor e passarmos a pensar mais nos outros, principalmente naqueles que sofreram com os fogos, ajudando-os com comida, roupa e algum dinheiro, pois estas pessoas ficaram sem nada, sem emprego, sem casas e sem recordações.
Ajuda também aquelas pessoas que vivem na rua, pois o inverno é muito frio e elas precisam de roupa para se aquecerem e de comida para matar a fome.
Bruxinha lembra-te das pessoas que precisam da tua ajuda.

Érica Oliveira - EB de Valença – 4.º ano


Amiga bruxinha, os meus colegas dizem-me que tu tens muita imaginação e como eu sou mais fadada para as matemáticas, desejo que me emprestes algumas das tuas ideias para melhor fazer os trabalhos de Português sobretudo este, em que é necessária muita imaginação.
Também te peço que me emprestes a tua vassourinha para limpar tudo o que não me agrada, principalmente o mato dos pinhais que provoca tantos incêndios no nosso país.


Margarida Carvalho – EB de Valença – 4.º ano

Olá bruxinha, como estás?
Eu chamo-me Eva, sei que tu és uma bruxinha boa e simpática.
Gostaria que me ajudasses a melhorar as minhas notas na escola e quero pedir-te para acabares com as guerras no mundo.
Também gostaria que todos fossem amigos uns dos outros e que as pessoas que ficaram sem casas por causa dos incêndios consigam de novo ter uma habitação digna e voltem a viverem felizes.

Eva Sousa – EB de Valença 4.º ano

Olá, eu chamo-me Maria e tenho 9 anos.
Querida bruxinha queria pedir-te que dês paz e amor ao mundo. Quero que me ajudes a ter um mundo melhor. Que evites os incêndios, que haja menos poluição, menos guerras e menos fome.
Gostava que tivéssemos um mundo melhor, pois sei que vivemos num mundo cheio de maldade e hipocrisia, queria que não houvesse fome, porque sei que morrem muitas crianças e adultos por não terem o que comer.
Há também adultos e crianças a morrerem por causa das guerras, por isso quero paz.
Os incêndios deste ano deixaram muitas pessoas sem casas e algumas morreram queimadas. Peço que ajudes essas pessoas a voltarem às suas vidas e a sem novamente felizes.
Querida bruxinha queria que realizasses os meus desejos de querer viver num mundo melhor.
Adeus e um grande beijinho.




Maria Cunha – EB de Valença 4.º ano

Olá bruxinha!
Queria pedir-te se podias mandar um feitiço para fazer com que chova porque este verão correu muito mal.
Várias pessoas, famílias e cidades ficaram encurraladas pelo fogo. Pegou fogo porque estava muito calor e o chão muito seco. Eu peço te que acabes com o fogo e que comeces uma vida nova para as pessoas que perderam os seus bens. Se conseguires realizar o meu pedido ficaria agradecida.
Obrigada querida bruxinha.
Joana Rodrigues - EB de Friestas 4.º ano

Querida bruxinha, como tu deves saber, há um mês atrás aconteceu uma tragédia em Portugal… Incêndios!
Devido a isso, muitas pessoas ficaram sem nada, algumas até sem a própria vida, por isso, hoje te peço que venhas junto delas e as ajudes a superar essa tragédia, dando-lhe atenção, consolo e alegria.
Ajuda-os bruxinha!
Tomás Brito - EB de Friestas 4.º ano




segunda-feira, 20 de novembro de 2017

O peixinho que descobriu o mar

Trabalho do Simão do 2.º D, realizado em casa com a ajuda da família. 
O Simão ouviu a história na BE, em casa trabalhou um final diferente para a mesma, escreveu em suporte digital e enviou-o por  email para a BE.
Parabéns Simão!


O Cristóbal no mar encontrou dois amigos o Nemo e a Dori. O Cristóbal não tinha casa dormia onde estava, a sua brincadeira preferida era procurar coisa nos barcos afundados mas um dia passado quase um ano, algo de extraordinário aconteceu ele encontrou os seus avós quase desmaiava mas eles estavam tristes porque os pais do Cristóbal morreram por causa de um tubarão. Quando os avós lhe disseram ele desmaiou, quando acordou viu um tubarão e pensou que talvez fosse ele que comeu os seus pais. Ele levantou-se e disse-lhe:
-Tu comeste os meus pais!? 
Ele respondeu-lhe assim:
-É claro que comi os teus pais mas tu não me fazes nada peixinho.
- Ai não!? O Cristobál pediu ao tubarão para fazer um plano e o tubarão deixou. Ele chamou a Dori e o Nemo mas a Dori fugiu e o Cristobál pediu ao Nemo para chamar reforço. Mas quando ele foi chamar reforços apareceu a Dori e mais três tubarões. O Cristobál pensava que ia desmaiar mas não desmaiou, e os três tubarões foram atacar o outro tubarão e conseguiram matá-lo mas apareceu uma rede de pesca e o Cristobál,a Dori,o Nemo e os três tubarões fugiram e o tubarão mau foi apanhado e viveram felizes para sempre. 

A Lebre e a tartaruga

História contada e trabalhada pelos alunos da sala 2 do pré escolar da EB de Valença.
Trabalho executado utilizando a pintura e o recorte que demonstra que temos vocação para as artes...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Formação de utilizadores

Nas bibliotecas Escolares realizaram-se sessões de formação de utilizadores para as turmas dos 3.º e 4.º anos. Para consolidação dos conhecimentos, os alunos do 3.º ano realizaram uma ficha de escolha múltipla e os alunos do 4.º ano resolveram as tarefas propostas na ficha: “Vamos conhecer melhor a nossa biblioteca.”





terça-feira, 7 de novembro de 2017

Como o Ouriço Cacheiro arranjou os espinhos

Como o Ouriço Cacheiro Arranjou os Espinhos, uma linda história de outono protagonizada por um bichinho muito simpático, que  foi dinamizada na BE da BE de Valença, para os alunos do pré escolar.
Em contexto de sala de aula, foram realizados alguns registos da historia que ficaram muito bonitos.












Sonho de neve

Na biblioteca da EB de Friestas, com a sala do Pré-escolar, foi lida e explorada a obra: Sonho de neve de Eric Carle, Edição Kalandraka. ...