terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Roteiro de Leitura Orientada - O Beijo da Palavrinha

Resultado de imagem para capa do livro o beijo da palavrinhaNo âmbito da Educação Literária, para as turmas do 4.º ano, foi elaborado um guião de leitura orientada relativo à obra O Beijo da Palavrinha.Na Pré-leitura foi desenvolvida a atividade Pedaços de livros. Foi distribuído a cada aluno um excerto da obra que todos leram para os colegas. Após uma troca de opiniões, os alunos preencheram uma tabela onde escreviam o que pensavam relativamente às personagens da obra, ao espaço e às ações/acontecimentos.
Durante a leitura, os alunos leram a obra a pares e realizaram a atividade Organizadores Gráficos em que tinham de organizar a informação mais importante num quadro de acordo com a Situação inicial as Complicações e as Soluções.
Posteriormente, os alunos foram convidados a escrever as 10 palavras mais significativas relacionadas com a leitura da obra e de seguida a escreverem o resumo da obra utilizando as palavras escolhidas.
Depois da leitura, foi proposto aos alunos, a pares, a atividade Caderneta literária em que relativamente às personagens atribuíam uma caraterística, uma nota (de 0 a 5) e um comentário.

O Beijo  da Palavrinha
Palavras escolhidas

pobres                       adoeceu               mar             viagem              rocha
interior                      gravemente        aldeia           gaivota             morte




Era uma vez uma menina chamada Maria Poeirinha. Ela e a sua família viviam numa aldeia interior e eram pobres. Maria Poeirinha até tinha alguns sonhos.
Poeirinha tinha um irmão, o Zeca Zonzo que não tinha juízo nenhum.
Um dia chegou à aldeia o tio Jaime Litorânio, ele achou grave que a família nunca tivesse visto o mar.
Certa vez, Maria Poeirinha adoeceu gravemente, estava vizinha da morte. O tio Jaime pensou que tinham de levá-la à costa para ela ficar melhor.
A menina estava tão fraca que a viagem se tornou impossível. Aproximaram-se todos do leito e ficaram sem saber o que fazer e o que dizer.
Então o Zeca Zonzo foi buscar uma caneta e um papel e desenhou a palavra mar para mostrar à sua irmã doente.
Chegou ao pé de Maria Poeirinha e guiou os dedos da menina sobre a palavra mar. Contornou a letra "m" que era feita de vagas e por ondas, depois passou a letra "a" e fazia uma gaivota. De seguida, veio a letra "r" e fazia uma linda rocha.
Assim, Maria Poeirinha ficou com uma ideia do que era o mar e guardou-a na sua cabeça.
Os familiares, muito tristes, souberam que Maria Poeirinha foi beijada pelo mar e o irmão recordava-a na fotografia.
Leonor Santos - EB de Friestas

O Beijo  da Palavrinha

Palavras escolhidas

mar                  sonhos                desenhou                morte             adoeceu     
  gaivota           rochas                   ondas                impossível            pobre


 

Era uma vez uma família muito pobre que vivia numa aldeia muito interior. Passava por lá um rio que eles diziam que não tinha fim.
Poeirinha tinha sorte por ter um irmão chamado Zeca Zonzo.
Poeirinha tinha sonhos pequenos mas depressa saia deles porque os seus pés escaldavam na areia quente.
Certo dia chegou à aldeia o tio Jaime Litorânio que ficou espantado por os seus familiares nunca terem visto o mar, mas a fome, a solidão, as brincadeiras palermas do Zeca Zonzo, tudo isso, o tio atribuía a uma carência que era a falta de maresia.
O tio dizia à família que quem nunca tinha visto o mar não sabia o que era chorar.
Certo dia, a menina adoeceu gravemente e rapidamente ficou vizinha da morte, o tio Jaime dizia que a única solução para a curar era levá-la ao mar, o tio dizia para meterem a menina no barco porque a corrente a levava.
A menina estava tão fraca que a viagem tinha-se tornado impossível, mas rapidamente o seu irmão teve uma ideia genial. Pegou num papel, num lápis e numa folha e desenhou apenas a palavra mar e foi mostrar-lhe para ver se a irmã conseguia ler.
Poeirinha disse que a primeira letra era a letra "m" que era parecida com as ondas do mar, a seguir era a letra "a" que era muito parecida com uma gaivota, dizia Poeirinha numa voz muito fraca e por fim foi a letra "r" que se parecia com rochas, dizia ela. Mas nesse mesmo momento, Maria Poeirinha foi beijada pelo mar e afogou-se numa palavrinha.
O irmão passou a olhar para a fotografia para se lembrar de Poeirinha, a sua irmã.

Mateus Fernandes EB de Friestas

Papá Siriruía pelas escolas do 1.º ciclo

Márcia Fernandes continuou a apresentar a sua obra: Papá Siriruía por outras Escolas do Agrupamento. Desta vez realizou uma sessão na EB de Ganfei, outra na EB de Valença para as turmas do 4.º ano e duas sessões na EB de Passos.
Os alunos ouviram a história e foi com interesse que partilharam alguns momentos de proximidade com a jovem autora colocando todas as suas curiosidades.
As crianças desenvolveram a sua cultura artística ao terem a possibilidade de usarem os elementos da natureza fornecidos (caules, folhas, pequenos ramos, flores e botões) e assim criarem imagens inspiradas nas ilustrações que observaram.
Aqui ficam as algumas das lindas criações realizadas.
Mais uma vez agradecemos à Márcia todo o empenho e dedicação que colocou nas suas sessões e pelo contributo dado no desenvolvimento da Educação Literária e Artística dos nossos alunos.













quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Sessões de leitura - Papá Siriruía

Decorreram nas bibliotecas escolares das E B de Friestas e Valença sessões de leitura da obra: Papá Siriruía realizadas pela autora e ilustradora Márcia Fernandes, uma jovem e talentosa escritora de 21 anos, natural da freguesia de Fontoura - Valença.
-Só mais uma história... Vá lá, papá! - pediu a Madalena. Ela adorava as histórias do papá, faziam-na viajar, imaginar e inventar coisas lindas.
-Acho que encontrei a história de um siriruía.
A Madalena abriu muito os olhos e fez um grande silêncio para ouvir o papá.
Tal como a Madalena, os leitores desta obra podem, assim, ficar a conhecer a história de um siriruía.
À semelhança das ilustrações do seu livro, a Márcia recolheu vários elementos vegetais na Natureza que colocou ao dispor dos alunos e os desafiou a criarem as suas ilustrações. Foi com entusiasmo e criatividade que rapidamente surgiram bonitos trabalhos.
Queremos agradecer à Márcia estes bons momentos partilhados connosco e desejar muitos sucessos para a sua escrita literária.
















terça-feira, 15 de novembro de 2016

A Aventura da Castanha e do Medronho

À espera do dia de S. Martinho, os alunos do pré escolar da EB de Valença, tiveram a oportunidade de viverem , também eles, esta divertida aventura de dois frutos desta época. Um deles, de sobra conhecido e apreciado, a castanha, outro uma total descoberta, o medronho, esse fruto tão engraçado, mas desconhecido de todos.

























segunda-feira, 7 de novembro de 2016

História com Recadinho

Resultado de imagem para história com recadinho capaNa biblioteca escolar, no âmbito da Educação Literária, com as turmas do 4.º ano foi lida e explorada a obra História com Recadinho de Luísa Dacosta.

No final foi proposto aos alunos o seguinte desafio:
Tal como fez a escritora deste livro, queremos propor que envies um recado à bruxinha. Podes dar-lhe um conselho ou uma sugestão, conta-lhe um problema que aches que ela pode ajudar a resolver ou mesmo dar-lhe a tua opinião sobre a sua história.


Olá bruxinha!
Eu sou o Rodrigo Viana, vivo em Valença e tenho oito anos. Queria que me ajudasses a conquistar o amor da minha vida, uma menina chamada Ana, eu sei que ela gosta de mim, o problema é que ela não admite. O melhor momento foi no meu aniversário mas só que todos se riram, então eu fui a chorar para a casa de banho.
Eu sei que é um trabalho duro. Acredita! No infantário eu tentei mas não consegui. Então como tu és mágica podias fazer uma poção que fizesse apaixonar as pessoas.
Se não conseguires não faz mal, eu vou entender.
Muitos beijinhos do Rodrigo e obrigada.
Rodrigo Viana 4.º ano - EB de Valença


Querida bruxinha queria contar-te um segredo e espero contar contigo.
Eu tenho um pequeno problema com a minha irmãzinha mais nova.
Agradecia que viesses até à minha casa fazer com que a minha fofa irmã pare de me fazer maldades. A minha enorme casa branca está situada em Friestas, 284 A, Lugar da Ponte do Manco junto a um regato de águas límpidas e cristalinas.
Também gostaria que a ajudasses a não levar castigos e palmadas dolorosas no seu pequeno rabiosque de criança de quatro anos.
Obrigada minha amiga bruxinha.

  Érica 4.º ano - EB de Friestas

Querida bruxinha, eu gostei muito da tua história pois inspiraste-me com a tua bondade. Quando te transformavas em invisível, ninguém te via, as crianças e os animais não sentiam medo e tu resolvias os seus problemas.
Eu fiquei espantada quando, no início da história, ouvi que tu eras bondosa e alegre e não malvada como as outras. Por isso decidiste mudar de mundo. Acho que estavas correta, pois não combinavas com as outras bruxas, sempre a fazerem maldades para destruir a vida dos outros.
Espero que continues sempre assim, a praticar o bem para vivermos num Mundo melhor.

       Leonor Saraiva 4.º ano - EB de Friestas

Olá Bruxinha!
Eu queria que me ajudasses a tirar boas notas, a aplicar-me mais nas aulas, a ficar mais atento e a tirar muito bom nas fichas. Gostava de conseguir fazer todos os trabalhos de casa e que me ajudasses a abrir as portas da imaginação para fazer textos maiores e sem erros.
Ajuda-me a não ser malandro.
Obrigada amiga bruxinha, espero pela tua ajuda.

Josué Andrade 4.º ano - EB de Valença

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

O Nabo Gigante

...Puxaram, içaram, sacudiram e voltaram a puxar...

...E o nabo gigante saiu a voar e todos caíram por terra, uns por cima dos outro. E riram...


Foi assim com os meninos da sala 1 e 3 do pré escolar da EB de Valença



quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Visitas à Exposição Itinerante de Saúde Oral

No âmbito do Projeto PES - Saúde Oral, durante o mês de outubro, Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, as turmas do 1.º ciclo deslocaram-se  à Biblioteca Municipal para assistirem a um conto dramatizado "Cário e Bactério" e visitarem a exposição "Visita a Saúde dos teus Dentes" com o objetivo de ajudar os alunos a descobrirem como se desenvolve a dentição, quais as suas caraterísticas e o que podem fazer para a proteger.






quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O Grufalão


Esta foi a obra escolhida, para "espantar os medos", aos meninos do pré escolar, da sala 2 e 4. Ouvimos a história e brincamos com os medos, no final saímos todos mais corajosos...




Sonho de neve

Na biblioteca da EB de Friestas, com a sala do Pré-escolar, foi lida e explorada a obra: Sonho de neve de Eric Carle, Edição Kalandraka. ...