sexta-feira, 24 de novembro de 2017

História com recadinho


Resultado de imagem para CAPA DO LIVRO hISTÓRIA COM RECADINHONo âmbito da Educação Literária, foi lida e explorada na biblioteca escolar, com as turmas dos 4.º anos, a obra: História com recadinho de Luísa Dacosta.
No final foi lançado um desafio às turmas e proposto, que tal como a escritora do livro, cada aluno envie um recado à bruxinha boa, pedindo um conselho ou uma sugestão, contando-lhe um problema que achem que ela pode ajudar a resolver.
Assim, surgiram alguns interessantes recadinhos que podemos ler.


Minha querida bruxinha preciso muito da tua ajuda.
Durante este verão houve muitos incêndios em Portugal e muitas famílias perderam as suas casas e as suas coisas. Por isso queria que as fosses ajudar, principalmente às crianças. Queria que ajudasses a ter as suas coisas de volta e que não voltem os incêndios às suas casas.
Era muito importante que ajudasses a plantar árvores nos locais onde tudo ardeu para que possamos ter floresta outra vez.
Eu sei que com a tua ajuda vais tornar estas crianças mais felizes.

Maria Inês Brandão - EB de Ganfei – 3.º ano

Cara bruxinha será que podes passar pela minha escola e fazer com que todos nós nos comportemos melhor e passarmos a pensar mais nos outros, principalmente naqueles que sofreram com os fogos, ajudando-os com comida, roupa e algum dinheiro, pois estas pessoas ficaram sem nada, sem emprego, sem casas e sem recordações.
Ajuda também aquelas pessoas que vivem na rua, pois o inverno é muito frio e elas precisam de roupa para se aquecerem e de comida para matar a fome.
Bruxinha lembra-te das pessoas que precisam da tua ajuda.

Érica Oliveira - EB de Valença – 4.º ano


Amiga bruxinha, os meus colegas dizem-me que tu tens muita imaginação e como eu sou mais fadada para as matemáticas, desejo que me emprestes algumas das tuas ideias para melhor fazer os trabalhos de Português sobretudo este, em que é necessária muita imaginação.
Também te peço que me emprestes a tua vassourinha para limpar tudo o que não me agrada, principalmente o mato dos pinhais que provoca tantos incêndios no nosso país.


Margarida Carvalho – EB de Valença – 4.º ano

Olá bruxinha, como estás?
Eu chamo-me Eva, sei que tu és uma bruxinha boa e simpática.
Gostaria que me ajudasses a melhorar as minhas notas na escola e quero pedir-te para acabares com as guerras no mundo.
Também gostaria que todos fossem amigos uns dos outros e que as pessoas que ficaram sem casas por causa dos incêndios consigam de novo ter uma habitação digna e voltem a viverem felizes.

Eva Sousa – EB de Valença 4.º ano

Olá, eu chamo-me Maria e tenho 9 anos.
Querida bruxinha queria pedir-te que dês paz e amor ao mundo. Quero que me ajudes a ter um mundo melhor. Que evites os incêndios, que haja menos poluição, menos guerras e menos fome.
Gostava que tivéssemos um mundo melhor, pois sei que vivemos num mundo cheio de maldade e hipocrisia, queria que não houvesse fome, porque sei que morrem muitas crianças e adultos por não terem o que comer.
Há também adultos e crianças a morrerem por causa das guerras, por isso quero paz.
Os incêndios deste ano deixaram muitas pessoas sem casas e algumas morreram queimadas. Peço que ajudes essas pessoas a voltarem às suas vidas e a sem novamente felizes.
Querida bruxinha queria que realizasses os meus desejos de querer viver num mundo melhor.
Adeus e um grande beijinho.




Maria Cunha – EB de Valença 4.º ano

Olá bruxinha!
Queria pedir-te se podias mandar um feitiço para fazer com que chova porque este verão correu muito mal.
Várias pessoas, famílias e cidades ficaram encurraladas pelo fogo. Pegou fogo porque estava muito calor e o chão muito seco. Eu peço te que acabes com o fogo e que comeces uma vida nova para as pessoas que perderam os seus bens. Se conseguires realizar o meu pedido ficaria agradecida.
Obrigada querida bruxinha.
Joana Rodrigues - EB de Friestas 4.º ano

Querida bruxinha, como tu deves saber, há um mês atrás aconteceu uma tragédia em Portugal… Incêndios!
Devido a isso, muitas pessoas ficaram sem nada, algumas até sem a própria vida, por isso, hoje te peço que venhas junto delas e as ajudes a superar essa tragédia, dando-lhe atenção, consolo e alegria.
Ajuda-os bruxinha!
Tomás Brito - EB de Friestas 4.º ano




segunda-feira, 20 de novembro de 2017

O peixinho que descobriu o mar

Trabalho do Simão do 2.º D, realizado em casa com a ajuda da família. 
O Simão ouviu a história na BE, em casa trabalhou um final diferente para a mesma, escreveu em suporte digital e enviou-o por  email para a BE.
Parabéns Simão!


O Cristóbal no mar encontrou dois amigos o Nemo e a Dori. O Cristóbal não tinha casa dormia onde estava, a sua brincadeira preferida era procurar coisa nos barcos afundados mas um dia passado quase um ano, algo de extraordinário aconteceu ele encontrou os seus avós quase desmaiava mas eles estavam tristes porque os pais do Cristóbal morreram por causa de um tubarão. Quando os avós lhe disseram ele desmaiou, quando acordou viu um tubarão e pensou que talvez fosse ele que comeu os seus pais. Ele levantou-se e disse-lhe:
-Tu comeste os meus pais!? 
Ele respondeu-lhe assim:
-É claro que comi os teus pais mas tu não me fazes nada peixinho.
- Ai não!? O Cristobál pediu ao tubarão para fazer um plano e o tubarão deixou. Ele chamou a Dori e o Nemo mas a Dori fugiu e o Cristobál pediu ao Nemo para chamar reforço. Mas quando ele foi chamar reforços apareceu a Dori e mais três tubarões. O Cristobál pensava que ia desmaiar mas não desmaiou e os três tubarões foram atacar o outro tubarão e conseguiram matá-lo. Entretanto apareceu uma rede de pesca e o Cristobál, a Dori, o Nemo e os três tubarões fugiram. O tubarão mau foi apanhado e eles viveram felizes para sempre. 

A Lebre e a tartaruga

História contada e trabalhada pelos alunos da sala 2 do pré escolar da EB de Valença.
Trabalho executado utilizando a pintura e o recorte que demonstra que temos vocação para as artes...

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Formação de utilizadores

Nas bibliotecas Escolares realizaram-se sessões de formação de utilizadores para as turmas dos 3.º e 4.º anos. Para consolidação dos conhecimentos, os alunos do 3.º ano realizaram uma ficha de escolha múltipla e os alunos do 4.º ano resolveram as tarefas propostas na ficha: “Vamos conhecer melhor a nossa biblioteca.”





terça-feira, 7 de novembro de 2017

Como o Ouriço Cacheiro arranjou os espinhos

Como o Ouriço Cacheiro Arranjou os Espinhos, uma linda história de outono protagonizada por um bichinho muito simpático, que  foi dinamizada na BE da BE de Valença, para os alunos do pré escolar.
Em contexto de sala de aula, foram realizados alguns registos da historia que ficaram muito bonitos.












segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Corre Corre Cabacinha



Não vi velha nem velhinha, 
nem velhinha nem velhão. 
Corre corre, cabacinha. 
Corre corre, cabação!, 
respondia a cabaça, enquanto ia rodando pelo caminho, 
perante o olhar estupefacto do lobo, do urso e do leão. 
Quem estará dentro dela, enganando as três feras? 


 

Corre corre, cabacinha é um conto popular português de grande tradição. Conta a história de uma velhinha que, a caminho da boda da sua neta, encontra um lobo, um urso e um leão que a querem comer. Consegue convencer os animais a esperarem-na no regresso, e depois da celebração, a neta e a velhinha engendram um plano muito original para enganar as três feras.
Escritores da envergadura de Alice Vieira e compiladores de contos tradicionais lusos como Adolfo Coelho, S. Romero, A. Oliveira ou Leite Vasconcellos, têm recolhido variantes desta história em todo o Portugal e até no Brasil, cunhadas com títulos como A velha e os lobos, O macaco e a cabaça (na variante brasileira), A cabacinha ou A velha que ia na cabaça e encontrou um lobo. Em algumas destas versões os animais comem a avó, mas nesta versão optou-se por um final em que a velha e a neta, providas de engenho, humor e imaginação, conseguem superar os conflitos e dar às três feras o que elas merecem.
Com um ritmo ágil e empregando a “lengalenga” − quase um trava-línguas − presente nas versões portuguesas que ainda hoje circulam, este conto oferece muitas possibilidades expressivas de narração e representação teatral. André Letria, o conhecido ilustrador várias vezes ganhador do Prémio Nacional de Ilustração em Portugal, cria personagens com muita força e personalidade, acentuando a sua expressividade e enriquecendo as imagens com um imaginário humorístico muito definido.



Esta linda história  foi trabalhada e registada pela sala 2 do Pré-Escolar.










A Girafa que Comia Estrelas

Livro recomendado para o 2º ano de escolaridade, do autor .

José Eduardo Agualusa. História infantil sobre a amizade de uma girafa, que andava sempre com a cabeça nas nuvens, e uma galinha do mato, com a cabeça cheia de frases feitas.

Depois de lida e explorada esta obra os alunos do 2.º D fizeram um texto coletivo cobre a mesma.








Texto individual do Ricardo

     


quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Sessões de leitura com a escritora Paula Ruivo

Resultado de imagem para capa do livro Depois da fabrica de serapiteia de Paula ruivoNo âmbito do Mês da Biblioteca Escolar e procurando ir de encontro à Educação Literária referida nas Metas Curriculares de Português, foram realizadas sessões de leitura com a escritora Paula Ruivo em várias escolas do 1.º ciclo: EB de Ganfei, EB de Passos, EB de Gandra e EB de Valença.
Assim, a escritora realizou varias sessões para os alunos, apresentando as suas obras: A ervilha que queria ir à escola, A ervilha que queria ir ao zoo, A ervilha que queria ir de férias, Hiroki - O livro mágico, Não quero ser o que sinto e Depois da fábrica de Seripiteia.
Paula Ruivo motivou e encantou as crianças levando-as, como que, por magia, para uma viagem ao mundo da fantasia, das aventuras e dos sonhos. Todos ouviram com uma certa curiosidade a sua mais recente obra: Depois da fábrica de Seripiteia, uma linda história contada na personagem da avó Matilde, em que, um dia Piorreta e Pimpolho saíram dos portões da fábrica de confeções na aldeia de Seripiteia e conheceram os Guardiões…
Os alunos, participaram com grande entusiasmo na história, cantando em coro uma das quadras que faz parte de uma música inserida no livro.
Um sonho sonhado
Um coração encantado
Merece quem acredita
Ver o seu sonho realizado.
Por último, os alunos fizeram várias perguntas à escritora, revelando a sua curiosidade de criança e o seu interesse pelas obras. Ofereceram ainda pequenas lembranças por eles elaboradas com a ajuda dos professores.
Agradecemos à escritora Paula Ruivo estes momentos de partilha, que em muito contribuem para a promoção do livro e da leitura e para o enriquecimento literário dos alunos. Deixamos também um agradecimento à Biblioteca Municipal que em parceria com a Biblioteca Escolar contribuiu para a realização destas atividades.
















A Família Vem à Escola.

A Biblioteca Escolar da EB de Valença,   a gradece a presença da mãe do Martim e da mãe  e tio da  da Bianca, do 1.ºB, pela sua participaç...