quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Poesia Infantil

No âmbito da educação literária, na BE, os alunos do 4º ano ficaram a conhecer a obra: Versos de Cacaracá, histórias contadas em verso com a mestria das palavra de António Manuel Couto Viana.
Esta obra serviu de motivação para algumas poesias infantis elaboradas pelos alunos.

Flores e Cores

Flores, flores e
mais cores...
tantas cores
que acabam com os rancores
que contam os contadores.
Eu gosto de cores,
mas não de rancores
os meus amores
gostam de flores
com muitas cores.

Kauã Dias

O Bicho-carpinteiro

Lá estou eu  na cadeira,
sempre a saltar, não paro quieto,
já me estou a chatear.

Eu a pular e o professor a chamar:
-Ó bichinho pára lá quieto,
se não... podes apanhar!
E agora para acabar,
vou estudar,
e no fim vou brincar,
porque... eu estou a sonhar!

Diogo Garceis e Mateus Serra


O Branco
O branco é a cor das folhas do caderno.
É a cor do açúcar que pomos no leite de manhã, que também é branco.
É a cor da farinha feita com o milho que come a galinha.
É a cor da flor da laranjeira e também da tangerineira.
Branca é a neve como a pomba da paz que tanta calma nos trás.
 

Salomé Afonso







                                               Rimar

Para começar
já estou a rimar,
mas o que eu gosto
é de cantarolar.

Sou um bicho maroto,
e um pouco brincalhão,
mas do que eu gosto
é de um grande trambolhão.

vou acabar de rimar,
e também cantarolar.
A seguir vou-me calar,
porque o que quero é brincar.

Tiago Jesus Perez Pereira 


Sem comentários:

Enviar um comentário

DAMA PÉ DE MIM

As crianças do pré-escolar do Agrupamento Muralhas do Minho, deslocaram-se à biblioteca municipal de Valença para assistirem ao espetácul...