segunda-feira, 13 de maio de 2013

João e a floresta de betão

 
Na Biblioteca Escolar foi lida e explorada a obra: João e a floresta de betão de Rui Reisinho.
Tal como na história, apareceram as sementes mágicas que fazem as flores crescer e transformar as cidades em locais mais agradáveis para viver.
Os alunos ficaram a saber muito bem a história como se pode ver pelos textos que escreveram.
 

João e a floresta de betão
 
Era uma vez um menino chamado João que vivia numa cidade de betão, era toda cinzenta, até o céu parecia de cimento.
No quarto, o João estava a olhar para a parede cheia de bolinhas coloridas e disse:
- Mamã o que é aquilo que está na minha parede?
- São flores João.
- Mas então as flores existem de verdade?
- Sim, mas muito longe da cidade.
A mãe ficou admirada por o João não saber o que eram flores e disse:
- No dia seguinte vamos todos ao campo para tu poderes ver a natureza.
Quando chegaram, o João ficou de boca aberta, nunca tinha visto tanta cor na vida dele.
Foi logo brincar mas quando chegou a hora de ir embora o João ficou muito triste, um velhinho que estava no campo disse:
- O que se passa?
-Tenho de ir embora para casa onde tudo é cinzento.
O velhinho com tanta pena disse:
-À noite deita este saco com sementes pela janela e amanhã terás razões pra sorrir.
Então à noite, o João deitou o saco de sementes.
De manhã o João abriu a janela e o que viu foi tão bonito! - estava tudo coberto de flores.
As pessoas queriam saber quem era o responsável e acabaram por descobrir que foi um rapaz chamado João.
A partir desse dia todos viveram com cor e alegria.
 
Texto  Lara Diana    Turma C, 2º Ano - E. B. de Valença
 
 
 

Ilustrações: Daniela e Débora Pré-escolar de Friestas
 
 João e a floresta de betão

O João era um menino que morava numa cidade de betão, na parede do seu quarto tinha uma coisa estranha, não sabia o que era e perguntou à mãe.
Ela respondeu:
-São flores, só há longe da cidade, quando poder levo-te lá.
No fim de semana seguinte, mal o sol saiu, a mãe do João levou-o a passear, chegaram ao campo e a mãe disse:
-Então João vai brincar!
O João saltou e pulou mas na hora de ir embora começou a chorar. Um velhinho de lá perto perguntou o que se estava a passar. A beleza era tanta porque é que ele estava a chorar.
O menino disse:
-Tenho de ir para casa, e lá é tudo tão cinzento!
O senhor deu-lhe umas sementes mágicas.
No carro ele estava curioso.
-Será que a magia irá funcionar!
Naquela noite antes de dormir, o João abriu o saquinho e deixou as sementes cair. O João mal podia adormecer, estava tão ansioso pelo amanhecer.
De manhã estava tudo colorido, havia flores por todo o lado e todos os habitantes queriam agradecer a quem fez aquilo. Perguntaram e perguntaram e chegaram à conclusão que tinha sido o João.
Toda a gente agradeceu ao João e todas as pessoas trataram daquele maravilhoso jardim.

 
 Texto:  Armando   Turma B, 3º Ano - E. B. de Friestas
 
Ilustrações: Carlota Domingues e Bianca 1º ano E. B. de Valença

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sugestões de leitura dos alunos

Os alunos do 4.º ano das escolas com biblioteca escolar escolheram obras para leitura durante a pausa letiva do Natal. Em sessões na biblio...