segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dia Mundial da Alimentação na EB de Friestas

O Nabo GigantePara assinalar o dia mundial da alimentação, com as crianças do Pré-escolar e do 1.º ciclo da E.B de Friestas foram lidas e exploradas respetivamente as obras: O nabo gigante de Alexis Tolstoi e O dia em que a barriga rebentou de José Fanha.
Os alunos realizaram tarefas relativas às obras que ouviram. Ilustraram, desenharam as personagens da história, resolveram exercícios de matemática e escreveram textos.




Dia Em Que a Barriga Rebentou (O) - Ampliar ImagemO dia em que a barriga rebentou

Era uma vez um homem que fazia uma alimentação saudável, que comia frutas tão boas e tão giras como a beleza de uma estrela dourada. Ele comia também legumes verdes e agradáveis e sopas de diferentes formas e ainda  a sopa da pedra que se chama da pedra por levar todas as outras sopas. Ele bebia sumos de laranja caseiros e saudáveis.
 É esse homem tão saudável que vai contar a história dos pássaros Bisnaus que são porcalhões como porcos acabados de sair da lama, enfeitiçados de porcaria nojenta. Essa família de Bisnecos comia e comia sem parar: comiam tudo o que era porcaria, chocolates, gomas, batatas fritas, refrigerantes, cachorros quentes, gelados e ainda mais coisas. Um
dia, o Bisneco Zeco Teco Patarudo ficou tão gordo, tão gordo que parecia do tamanho de uma porta. 
No dia seguinte ele rebentou, mas não foi rebentar de pum, foi rebentar de dor. E foi para o hospital. O médico disse-lhe que tinha de comer comida saudável e fazer exercício físico e assim foi.
 
Ivo  Brito 4º ano Turma B
O dia em que a barriga rebentou
Era uma vez uma família de pássaros chamados Bisnaus. Eram porcalhões e comilões e não tinham educação. O filho Bisneco era um grande barrigudo. Não usava talheres, punha a boca e as asas dentro da panela. Comia hambúrgueres, cachorros, chouriços, gomas, bolos, batatas fritas, carnes salgadas e bebia cola e ficava muito tempo a comer. Com tanta comida na barriga não conseguia voar. Ele ficou com muitas dores de barriga e disse que não ia comer mais. As dores de barriga passavam e ele voltava a comer como uma mula. As dores voltaram e aumentaram até que foi parar ao hospital.
No hospital, o médico auscultou-o, viu-lhe a febre e mediu-lhe as pulsações. O médico disse-lhe que era um grande comilão e que tinha uma imensa indigestão. O Bisneco sofria de obesidade.
A partir deste dia, o Bisneco começou a ter uma alimentação equilibrada. Começou a comer iogurtes, queijo fresco, legumes, fruta, saladas, peixe e carnes grelhadas e ainda a praticar exercício físico.
Para sermos felizes temos de ter uma alimentação saudável.
 
Leonor Saraiva 2º ano  Turma A
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sugestões de leitura dos alunos

Os alunos do 4.º ano das escolas com biblioteca escolar escolheram obras para leitura durante a pausa letiva do Natal. Em sessões na biblio...